Um pouco da história do Alfaya Livreiro

Alfaya_Livreiro

Fotografia por Lucília Dowslley (Dowslley Editora), tirada no café e livraria Arlequim, no Paço, no Rio de Janeiro, pouco antes do lançamento do livro “Fronteiras em Liquidação”, ocorrido em Brasília (no dia primeiro de junho) e no Rio, em três de junho (no Museu da República).

Ricardo Ingenito Alfaya, mais conhecido por Ricardo Alfaya, é o responsável pelo Alfaya Livreiro, livraria virtual, mantida no portal Livreiro Online, desde o dia sete de julho deste 2016.   Alfaya nasceu e reside na cidade do Rio de Janeiro. Começou a adquirir livros a partir da adolescência, pois, desde muito cedo, nutriu o projeto de ser um escritor. Por outro lado, ciente de que poucos vivem da arte da escrita, formou-se em Direito (pela UFRJ) e em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo (pela FACHA, Faculdades Integradas Hélio Alonso).  Fez concurso e entrou para o Banco do Brasil S.A., onde trabalhou por 21 anos.  No BB, exerceu cargos de gerência média, ministrou aulas de Relações Humanas e corrigiu provas de redação em concursos promovidos pelo Banco.

Paralelamente a essas atividades, escrevia poemas, contos, artigos e ensaios.  Trabalhou, no início dos anos 80, nos jornais “O Informativo”, da Fundação Getúlio Vargas, e “Perspectiva Universitária”, da Fundação Mudes.  Em 1982, lançou seu primeiro livro de poesia, intitulado “Através da Vidraça”.  A partir de então, mais quatro viriam: “Sujeito a Objetos”, de 2003; “Frutos da Paixão”, de 2009; “Álbum sem Família”, de 2015; e “Fronteiras em Liquidação”, deste 2016, em que comemora, portanto, 34 anos de atividade literária.

– Comecei a adquirir livros, pensando em revenda, algum tempo depois de ter deixado o BB.  Ao mesmo tempo em que comprava para esse fim, incorporava para tal objetivo obras de meu próprio acervo pessoal. Havia também os volumes que recebia por participar de antologias em verso e em prosa.

Porém, Alfaya iniciaria outra atividade em que foi bem-sucedido: a de revisor. Isso fez com que o projeto de se tornar livreiro fosse um tanto adiado, embora ele continuasse a adquirir e incorporar obras com vistas a essa atividade.

– Eu poderia canalizar todo o meu empenho para o trabalho de revisor.  Há dez anos nessa profissão, sempre me surgem clientes.  Porém, a verdade é que tenho uma motivação para a atividade de livreiro que não é a mesma para a de revisor.  Depois da arte da escrita, a venda de livros é a que mais me atrai.  Se pudesse, teria até uma loja nas ruas.  Como não posso, decidi este ano começar na internet.  Escolhi uma data simbólica, o simpático Dia de São Jorge, 23 de abril.  Inaugurei então o “blog” Alfaya Livreiro e comecei a ofertar os livros por lá.  Ao mesmo tempo em que os cadastro, eu os anuncio. Tudo apenas no universo virtual, claro, com cópias de segurança. Muito mais simples e prático.  Pouco depois descobri o Livreiro Online e me pareceu oportuno associar-me.

Segundo Alfaya, o acervo dele hoje se acha em torno dos quatro mil títulos, se considerados também os CDs e DVDs.  Porém, livros é o que prepondera.  Outro aspecto que o livreiro ressalta é que essa atividade o está ajudando na divulgação dos volumes em que é o próprio autor ou um dos autores.  Além disso, vários amigos seus escritores lhe têm doado livros novos para venda, alguns por gostarem de vê-los resenhados por Alfaya.  Exemplares desses livros já se acham em exibição no Livreiro Online, como as obras dos escritores Jarbas Júnior, João Carlos Taveira, Lucília Dowslley, Márcio Catunda e Marcelo Mourão.  E, garante Alfaya, outras mais virão.

Confira o blog do Alfaya Livreiro: http://alfayalivreiro.blogspot.com

Compartilhe:

Anteriores

Sorteio de livros do Harry Potter

Próximo

Sorteio: Trilogia Jogos Vorazes

  1. Antonio Medeiros

    Parabéns Ricardo!
    Que bela história.
    Muito legal entender sua motivação nesse mercado tão bacana de ser Livreiro Online.
    Vida longa e que siga nesta atividade por muitos anos.
    Abração

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén